Telefone: (17) 3572-9900 ou Fale pelo WhatsApp

Quinta-Feira
16 de Julho

25 de junho de 2020

 368 

O que quer dizer comida de verdade?

O que quer dizer comida de verdade?

Já parou para pensar no conceito de alimentação saudável? Muita gente pode acabar associando o termo a alimentos “especiais”, mais caros, raros e pouco acessíveis. Mas a resposta para essa pergunta pode ser bem mais simples do que você imagina.

Estamos falando da comida de verdade. Um conceito já bem conhecido por quem acompanha o Guia Alimentar para a População Brasileira, elaborado pelo Ministério da Saúde. De acordo com a publicação, a regra de ouro para comer de forma saudável é basear a alimentação em alimentos in natura ou minimamente processados.

Segundo a Dra. Elisabetta Recine, nutricionista, docente e coordenadora do Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutrição da Universidade de Brasília (UnB), a comida de verdade nada mais é do que a tradução popular da alimentação adequada e saudável.

O Guia Alimentar do Ministério da Saúde destaca que o consumo de arroz, feijão, milho, mandioca, batata e de vários tipos de legumes, verduras e frutas tem como consequência natural o estímulo da agricultura familiar e da economia local. Isso favorece as formas solidárias de viver, produzir e contribuir para a promoção da biodiversidade, além de colaborar para reduzir o impacto ambiental da produção e distribuição dos alimentos.

É importante lembrar que é por meio das iniciativas dos produtores locais que muitas pessoas têm acesso aos alimentos para se colocar na mesa. A nutricionista ressalta ainda o papel desses produtores durante a pandemia, que tem sido fundamental para garantir o abastecimento de alimentos saudáveis para as populações que estão hoje em quarentena.

Para Elisabetta Recine, a comida de verdade é a expressão do trabalho que os agricultores fazem diariamente no campo brasileiro: o de produzir alimentos saudáveis, que geram riqueza para suas comunidades e para o país.

A comida de verdade durante a pandemia
Existem inúmeras evidências que reforçam a importância do consumo de alimentos frescos, como hortaliças, grãos e frutas, como forma de proteção da saúde para um conjunto de doenças e de fortalecimento do sistema imunológico. Sendo fundamental não só para esse momento da pandemia, mas também para qualquer etapa da vida.

E para os pequenos é fundamental! Mãos à obra: a importância da comida de verdade para o desenvolvimento das crianças

A nutricionista reforça ainda que quanto mais o nosso organismo estiver sadio, melhores serão as condições para enfrentar uma possível contaminação.

Outro ponto importante a ser destacado é o papel que a alimentação exerce no contexto social. Muito mais que um ato de saciar a fome, fazer a refeição é também um momento de compartilhamento. Principalmente no contexto da pandemia, sentar-se à mesa na companhia de outras pessoas pode ser um instante de lazer, de socialização, de cumplicidade.

“É importante a gente olhar a alimentação como um fator que vai além do que ela nos proporciona em questão de nutrientes que fazem bem a saúde, mas também como um elemento agregador e de diversificação das formas como as pessoas se relacionam dentro de casa”, encerra Elisabetta.

Onde encontrar a comida de verdade durante a pandemia?
Para muitas pessoas, o consumo de alimentos frescos já é um desafio em um contexto normal, mas agora se tornou maior ainda. Se você está com dificuldade de garantir seu acesso a alimentos frescos ou conhece alguém nessa situação, aqui vão algumas dicas:

  • Dê preferência aos locais onde você encontra todos os tipos de alimentos e faça uma lista de tudo o que você precisa;
  • Sempre que possível, faça suas compras em mercados, feiras livres, feiras de produtores e outros locais, como “sacolões” ou “varejões”, onde são comercializados alimentos in natura ou minimamente processados, incluindo os orgânicos e de base agroecológica;
  • Neste momento de pandemia, outras boas alternativas são os veículos que percorrem as ruas comercializando frutas, verduras e legumes adquiridos em centrais de abastecimento;
  • Durante a pandemia, a organização dos grupos de compras coletivas pode ser uma boa saída. Que tal fazer um levantamento de vizinhos interessados em comprar e grupos de produtores que estão fazendo entregas? Existe até a opção de combinar uma entrega semanal desses alimentos em casa;
  • Para facilitar ainda mais esse mapeamento, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) preparou um espaço para divulgar as iniciativas que estão comercializando comida de verdade em todo o Brasil. No portal, é possível filtrar por estado, cidade, modalidade e região: https://feirasorganicas.org.br/comidadeverdade/;
  • Mas para que tudo continue sendo saudável, não dá para esquecer das medidas de segurança. Se for à feira ou supermercado, use a máscara, mantenha a distância mínima de 2 metros em relação aos outros clientes, prefira horários mais tranquilos e sempre faça a higienização das mãos e dos alimentos, sejam eles frescos ou embalados.

Fonte: https://saudebrasil.saude.gov.br/eu-quero-me-alimentar-melhor/o-que-quer-dizer-comida-de-verdade